Caratinga

Caratinga sediará Etapa Regional dos Jogos Escolares de Minas Gerais

Caratinga sediará a Etapa Regional do JEMG (Jogos Escolares de Minas Gerais) entre os dias 2 a 7 de julho. A confirmação foi divulgada pela Secretaria de Educação, Subsecretaria de Esportes do Estado e FEEMG – Federação de Esportes Estudantis de Minas Gerais responsável pela execução do evento, e o anúncio foi feita nas redes sociais da Prefeitura de Caratinga pelo atleta caratinguense de voleibol, Rodrigo Ribeiro da equipe Sada Cruzeiro.

Participarão da Etapa Regional todas as equipes campeãs das etapas microrregionais das SRE de Almenara, Araçuaí, Caratinga, Coronel Fabriciano, Nova Era, Governador Valadares, Guanhães, Manhuaçu e Teófilo Otoni, além de todas as equipes do município de Caratinga que participaram da Etapa Microrregional ocorrida em abril. Serão disputadas as modalidades de basquete, futsal, handebol, voleibol, vôlei de praia e xadrez e são aguardados mais de 2.000 estudantes/atletas vindos de mais de 80 municípios.

Haverá disputas em dois módulos de idade – Módulo I (para alunos/atletas de 12 a 14 anos) e Módulo II (para alunos/atletas de 15 a 17 anos). A abertura da Etapa Regional acontecerá no dia 2 de julho (terça-feira) em local a ser divulgado pela organização.

H

Justiça aciona Prefeitura de Caratinga para regularizar abastecimento de água na Ilha do Rio Doce

 

Uma decisão da 1ª Vara Cível da Comarca de Caratinga obriga o município a elaborar e apresentar à Justiça, no prazo de 120 dias, um projeto de sistema de abastecimento público de água ou solução alternativa coletiva, a ser instalado na comunidade da Ilha do Rio Doce, próximo à divisa com a cidade de Ipatinga.

 

Desde 2015, com o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, e a consequente contaminação do Rio Doce, os moradores da localidade enfrentam problemas com o consumo de água. Isso porque a comunidade, que conta com aproximadamente 140 famílias, totalizando 480 pessoas, não é atendida com serviço público de abastecimento.

 

 

O MPMG, por meio de Ação Civil Pública Ambiental e de Defesa da Saúde com pedido de tutela de urgência ajuizada em 2022, demonstrou à Justiça que os moradores estão fazendo uso de água imprópria para consumo humano, fora dos parâmetros de qualidade definidos pela legislação em vigor.

 

 

De acordo com laudo da Superintendência Regional de Saúde de Coronel Fabriciano juntado ao processo, a água utilizada pela comunidade é captada através de Solução Alternativa Individual, tipo poço ou cisterna, e não atende ao padrão de potabilidade estabelecido pelo Ministério da Saúde. O relatório também registrou a existência de fossas sépticas próxima a poços artesianos e cisternas evidenciando risco de contaminação quanto à captação da água.

 

 

Antes de ajuizar a ação, o MPMG solicitou ao Executivo Municipal a adoção das providências necessárias para solução do caso, mas nada foi feito. Em resposta à ação movida pelo MPMG, o poder público municipal alegou a necessidade de chamar ao processo a Samarco e a Fundação Renova, entidade responsável por implementar e gerir os programas de reparação dos danos causados pelo rompimento da barragem de Fundão.

 

 

Agora com a determinação, foi fixada multa para o caso de descumprimento.

H

TJMG cassa direitos políticos do prefeito de Caratinga por três anos. Advogado afirma que Dr. Welington não perde o cargo

Em decisão assinada pela desembargadora Aurea Brasil, da 5ª Câmara Cível, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais não conheceu o recurso tentado pelos advogados do prefeito Dr. Welington, mantendo a sentença imposta pelo juiz de 1ª Instância da Comarca de Inhapim, Dr. João Fábio Bonfim Machado de Siqueira, cassando seus direitos políticos por três anos.

 

Dr. Welington foi processado pelo Ministério Público de Inhapim, acusado de ato de improbidade administrativa quando ainda era delegado de polícia. Ele acabou sendo condenado, em 1º de julho de 2021, a pagar o valor de cinco vezes seu salário à época, bem como a perda dos direitos políticos por três anos.

 

O advogado Alexsandro Victor de Almeida, que faz a defesa do prefeito Welington Moreira, garante que o chefe do executivo não perde o cargo. De acordo com o advogado, considerando que não houve prejuízo a Administração Pública, não há determinação de perda de função do cargo, portanto, o chefe do executivo permanece.

https://radiocidadecaratinga.com.br/wp-content/uploads/2024/05/14-05-ADVOGADO.mp3

 

Advogado Alexsandro Victor de Almeida

 

O CASO

De acordo com a denúncia, quando Delegado de Polícia Civil em Inhapim, no ano de 2008, Dr. Welington apreendeu um veículo VW, modelo CrossFox, tendo em vista que foi constatado que tal veículo apresentava vestígios de adulteração dos sinais identificadores. Foi realizada perícia no veículo apreendido, sendo que o laudo confirmou a adulteração A placa que estava afixada no veículo, bem como o chassi gravado sobre o chassi original, pertenciam a outro veículo da mesma marca e modelo, evidenciando que se tratava de um veículo “clonado” e produto de crime contra o patrimônio.

 

E que mesmo sabendo que o veículo apreendido era “clonado” e produto de crime, que não poderia circular até regularização, enquanto delegado, nomeou a pessoa que estava de posse do veículo como depositário fiel do bem, permitindo que ele circulasse nas vias públicas irregularmente, infringindo diversas regras de trânsito, gerando o lançamento de diversas multas.

H

Moradores de Caratigna correm aos supermercados para estocar arroz

 

A corrida em busca de arroz nos supermercados foi inevitável depois que o presidente Lula falou na possibilidade de importação do produto para garantir abastecimento e preço no mercado. As chuvas que alagam boa parte do Rio Grande do Sul levaram a esta preocupação. O estado produz 70% do arroz consumido no país.

 

Em meio aos transtornos causados a agricultores e pecuaristas, a Federação da Agricultura e Pecuária do Rio Grande do Sul esclareceu que mais de 80% da safra de arroz foi colhida antes dos temporais e só será preciso equacionar a distribuição do produto por meio das estradas nos próximos dias. É uma questão de logística e não de falta do produto, segundo o preisidente da Farsul Gedeão Pereira.

 

Porém, mesmo que não falte arroz, este movimento dos consumidores pode levar ao aumento do preço. Na lei da oferta e da procura, se um produto se torna escasso, fica mais caro.

 

Os supermercados de Caratinga estão limitando o número de sacolas por cliente nesta quinta-feira (09). Alguns estipularam cinco pacotes, outro vende um fardo e outro até dois fardos.

H