homicídio

Homem que matou e escondeu corpo de jovem de Bom Jesus do Galho é condenado a 21 anos de prisão

 

O homem que confessou ter assassinado Bruna Nunes de Souza Silva, de 18 anos, foi condenado a 21 anos de prisão por homicídio triplamente qualificado. O crime aconteceu em julho de 2023, em Bom Jesus do Galho. O corpo de Bruna foi encontrado dez dias após o desaparecimento. Ele estava enterrado perto de uma nascente, em uma mata de difícil acesso, entre os córregos Santa Maria e São Francisco.

 

 

 

 

O acusado foi preso um dia após os fatos no município de Rio Casa, onde ele pretendia embarcar em um ônibus e fugir para João Monlevade. Ele confessou ter matado a vítima, alegando ter sido roubado por ela. Mas as investigações revelaram que a vítima se relacionou com a ex-companheira dele, o que provocou ciúmes e motivou o homicídio.

 

 

A sessão do Tribunal do Júri, que aconteceu nessa terça-feira (30) no Fórum de Caratinga, foi extensa e terminou perto das 22h. O Conselho de Sentença acolheu todas as qualificadoras propostas pelo Ministério Público, representado pelo promotor de Justiça Henri Castro.

 

 

https://radiocidadecaratinga.com.br/wp-content/uploads/2024/01/31-01-PROMOTOR-HENRI-CASTRO.mp3

 

 

A defesa do réu confesso, representada pelo advogado Max Capella, disse que irá recorrer.

 

 

 

 

O autor seguirá cumprindo a pena preso no presidido de Caratinga.

H

Caso Matheus Vitor: principal suspeito, agora, é considerado foragido da Justiça

 

O homem apontado como autor do assassinato de Matheus Victor Fagundes Soares é considerado, agora, foragido da Justiça. Depois de ser ouvido na delegacia de Caratinga duas vezes, e liberado junto do advogado, a Polícia Civil representou pela expedição de mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva. A Justiça acatou a solicitação e autorizou os mandados, mas o suspeito não foi encontrado na casa dele nesta sexta-feira (22).

 

 

De acordo com a Polícia Civil, exames periciais constataram que a arma entregue na delegacia pelo suspeito, nessa segunda-feira (18), um dia após o homicídio, não foi utilizada na ação criminosa. Conforme o delegado Sávio Moraes, a formalização de outros elementos também demonstrou a real dinâmica e motivação do assassinato.

 

 

Na tarde de hoje (22), o advogado do suspeito voltou à delegacia e formalizou a entrega de uma segunda arma de fogo, um revólver calibre .38, que será submetido a exames periciais.

 

 

Matheus Victor, de 28 anos, foi morto no início da madrugada desse domingo, com um tiro na cabeça, no bairro Santa Zita.

 

 

As investigações continuam.

H

Homem é morto ao tentar evitar briga dentro de bar no Córrego do Lage. Vítima foi atacada com uma foice

A Polícia Militar continua à procura do assassino de Wanderson Campos da Silva, de 36 anos, que foi morto após tentar conter uma briga em um bar, nesse sábado (02), no Córrego do Lage, zona rural de Caratinga.

 

 

Tenente Renato atendeu a ocorrência. De acordo com o policial, o desentendimento foi entre o dono do estabelecimento e um cliente, que chegou no bar o ameaçando com uma foice.

 

 

https://radiocidadecaratinga.com.br/wp-content/uploads/2023/09/04-09-DINAMICA.mp3

 

 

A polícia segue em diligências.

 


H

Rapaz é morto a tiros no meio da rua, no bairro Aparecida. Autores são procurados

Kelber Couto de Lima, de 29 anos, mais conhecido como ‘Cheirinho’, foi morto a tiros na noite dessa segunda-feira (24) no bairro Aparecida, próximo ao Campo do Polivalente, em Caratinga. O rapaz foi alvejado em via pública e o corpo ficou caído no meio da rua. O local foi isolado pela Polícia Militar e o trânsito interditado nos dois sentidos até a finalização dos trabalhos periciais da Polícia Civil.

 

 

 

 

 

De acordo com Tenente Moraes, a polícia chegou ao local rapidamente e logo recebeu as primeiras informações a respeito do crime.

 

 

https://radiocidadecaratinga.com.br/wp-content/uploads/2023/04/25-04-COORDENADOR.mp3

 

 

Durante as diligências, uma testemunha disse para a polícia que viu Kelber entrar em uma igreja com a namorada. Por volta das 22h ambos saíram do local. Os militares fizeram contado com a namorada da vítima, que confirmou que estava com ele durante o culto e, assim que terminou, ele foi para casa e disse que não iria sair.

 

 

Tenente Moraes diz que as buscas continuam. Em meio às diligências, uma pessoa foi presa por posse ilegal de arma de fogo.

 

 

 

 

Durante o rastreamento, os militares receberam denúncia a respeito de indivíduos que estariam em uma motocicleta de cor amarela. Outra denúncia apontou que o autor seria um jovem de 18 anos.

 

 

Diante dessa informação, a PM foi até a casa do suspeito. A mãe dele disse que logo após o homicídio ela foi para casa e não encontrou o filho. De acordo com a PM, Kelber cumpria prisão domiciliar.

 

 

 

 

A motivação do crime ainda está sendo apurada.

 

 

 

 

Denúncias que colaborem com a prisão dos autores podem ser feitas anonimamente pelo 190.

H

Polícia Civil indicia médicos por homicídio de paciente submetida a cirurgia em Bom Jesus do Galho

A Polícia Civil concluiu o inquérito que apurava a morte de uma paciente de 38 anos. Ela foi submetida a cirurgia de colecistectomia no dia 24 de novembro de 2016 no Hospital Aminas, em Bom Jesus do Galho, e horas após veio a óbito. Dois médicos foram indiciados por homicídio, o responsável pela cirurgia e o plantonista.

 

 

Segundo o delegado responsável pelas investigações, Sávio Moraes, ficou devidamente comprovado que o médico cirurgião foi embora após a conclusão do ato cirúrgico e não prestou o devido auxílio no pós-operatório. A paciente apresentou intercorrências logo após a cirurgia. A equipe médica plantonista tentou contatar o cirurgião via telefone, mas não conseguiu falar com ele. Dessa forma, ainda conforme a autoridade policial, ficou evidenciada conduta negligente do médico que se ausentou do hospital sem esperar a evolução do quadro pós-operatório.

 

 

O delegado também explica que verificou-se uma sequência de erros e de atos omissivos que começaram às 19h, início do plantão médico, e só finalizaram às 4h40m com o óbito da paciente. Ou seja, foram quase dez horas de intercorrências médicas e de omissão por parte do médico plantonista, hoje com 70 anos.

 

 

Laudo da perícia médico-legal constatou nexo causal entre procedimento cirúrgico e o óbito. Também foram detectados indícios de que a evolução desfavorável do caso ocorreu por inobservância de regra técnica de profissão, arte ou ofício.

 

 

O inquérito foi concluído e o médico plantonista foi indiciado pelo crime de homicídio doloso simples, na modalidade omissão imprópria. Já o médico cirurgião foi indiciado por homicídio culposo majorado por inobservância de regra técnica de profissão.

 

 

Agora, o inquérito segue para a Justiça para os procedimentos legais de praxe.

H